Livro sobre pimentas

Informações e discussões sobre variedades de pimentas brasileiras.

Information and discussions about Braziliian chile varieties.

Livro sobre pimentas

Mensagempor Samirinha em 22 Jul 2011, 09:51

Ola...

Eu estou buscando entender melhor sobre pimentas brasileiras e por isso, estava buscando na internet um livro que fale sobre o assunto. :) :)
Por enquanto não encontrei nenhum, eu gostaria de ter copia fisica do livro, para guardar e consultar sempre que tiver duvidas...
Achei varios posts otimos na internet, mas nenhum reunia todos as informações que eu gostaria...por isso, ainda fiquei a pensar que poderia ser uma boa ideia imprimir em formato de revista ou livro essas informaçoes e encadernar caso nao encontre nenhum livro disponivel...
;) ;) ;)
Será que alguem conhece um livro sobre pimentas brasileiras?
Samirinha
Usuário Cambuci
 
Mensagens: 1
Data de registro: 21 Jul 2011, 21:29
Localização: Lisboa

Re: Livro sobre pimentas

Mensagempor AUVARUS em 22 Jul 2011, 10:16

Ola Samirinha,

Seja bem vinda ao forum Pimentas.org. Aqui realmente voce encontra muitas informações sobre as pimentas brasileiras, quanto ao livro, eu posso pesquisar para ver se exise algum específico para as brasileiras.
Para informações pontuais, ou seja, sobre uma variedade ou outra voce pode consultar o pessoal do forum que receberá ajuda. Conte conosco

Grande abraço e um excelente dia.
Visite o Diário do Auvarus, antes que ele fique inenarrááááável: viewtopic.php?f=7&t=15377[/b]
Avatar de usuário
AUVARUS
Usuário 7 Pot
 
Mensagens: 2189
Data de registro: 09 Mai 2011, 15:50
Localização: Sumaré - SP

Re: Livro sobre pimentas

Mensagempor Darth_Vader em 03 Ago 2011, 10:21

Luke. I am your father.
Meu Diário
Avatar de usuário
Darth_Vader
Usuário Fatalii
 
Mensagens: 1376
Data de registro: 01 Ago 2011, 16:27
Localização: Arco Iris - SP

Re: Livro sobre pimentas

Mensagempor Dejamir Oioli em 05 Ago 2011, 19:26

Samirinha escreveu:Ola...

Eu estou buscando entender melhor sobre pimentas brasileiras e por isso, estava buscando na internet um livro que fale sobre o assunto. :) :)
Por enquanto não encontrei nenhum, eu gostaria de ter copia fisica do livro, para guardar e consultar sempre que tiver duvidas...
Achei varios posts otimos na internet, mas nenhum reunia todos as informações que eu gostaria...por isso, ainda fiquei a pensar que poderia ser uma boa ideia imprimir em formato de revista ou livro essas informaçoes e encadernar caso nao encontre nenhum livro disponivel...
;) ;) ;)
Será que alguem conhece um livro sobre pimentas brasileiras?


Oi Samirinha, segue algumas dicas sobre pimentas brasileira:

PIMENTA

ENCICLOPÉDIA
As pimentas são um grupo de espécies botânicas com características próprias, que produzem frutos geralmente com sabor picante, se bem que também existam pimentas doces.
A planta é arbustiva, atingindo 120cm de altura, com ampla formação de ramificações laterais, com possibilidade de se tornar-se perene. Normalmente é autopolinizada, todavia a polinização cruzada também pode ocorrer. Um interessante estudo, realizado para o Banco de Germoplasma de Hortaliças de Viçosa (14), identificou as seis espécies mais comuns, no Brasil, especialmente no centro-sul. São as seguintes, tendo exemplos de nomes cultivares ao lado, segundo outros autores:

- Capsicum frutescens ( Malagueta )
- Capsicum pendulum ( Chifre-de-veado ou Dedo-de-moça )
- Capsicum sinense ( Cheiro ou Bode )
- Capsicum microcarpum ( Macaco )
- Capsicum praetermissum ( Cumari ou Passarinho )
- Capsicum annuum ( pimenta doce Agronômica 11 )

Provavelmente as cultivares mais plantadas, em São Paulo e Minas Gerais, são a chifre-de-veado (Dedo-de-moça) e a malagueta. Ambas produzem frutos alongados, com 75mm de comprimento e 15 mm de diâmetro, para a primeira, e 15-35mm de comprimento e 5mm de diâmetro, para a segunda, bem menores. Tais frutos, quando maduros, são bem vermelhos, de sabor muito picante, sendo utilizados como condimento. Já as pimentas Macaco, Cheiro (Bode) e Cumari (Passarinho)produzem frutos bem menores, comercializados em garrafas, com coloração vermelha ou verde.
Há pimentas que não possuem o tradicional sabor picante ou apimentado: são as chamadas pimentas doces, que pertencem a mesma espécie botânica do pimentão. Dentro de tal grupo observamos o comportamento da pimenta Godê, em Anápolis, que produz frutos com o formato da antiga saia "godet", com sabor suave, menos acentuado que o do pimentão. É de produtividade elevada. Tal cultivar em Minas Gerais, e no Distrito Federal, Pelo que fomos informados.
A cultivar de pimenta doce Agronômica 11 foi desenvolvida em Campinas, tendo boa resistência ao Mosaico Y e a outras viroses, plantas vigorosas e produtivas. Há linhagens comerciais que apresentam frutos bem alongados, com18cm de comprimento e 2cm de diâmetro, uniformes, com 54g de peso, em termos médios. Apresentam ótimo sabor, não picante, são macios, de coloração verde intensa e brilhante, e boa aceitação comercial (2).

Clima e Época de Plantio:

As pimentas são solonáceas originárias de regiões latino-americanas de clima tipicamente tropical, sendo mais exigentes que o pimentão, em calor.
Em regiões quentes, centro-sul, pode-se plantar durante o ano todo; em regiões frias, de agosto a fevereiro, sendo mais praticado o plantio em setembro-novembro. São plantas intolerantes ao frio do inverno, sendo que as espécies botânicas que produzem frutos menores, de sabor mais picante, são aquelas, justamente, que exigem temperaturas mais elevadas, para se desenvolverem e produzirem.

Solo e Adubação:

As pimenteiras preferem solo areno-argiloso, com pH de 5,5 a 6,8.
A adubação adotada pode ser semelhante àquela já recomendada para o pimentão. Como o ciclo cultural costuma ser mais longo, a adubação pode ser mais farta (200-300g da fórmula 4-16-8, por planta), propiciando um período de colheita maior. Igualmente, a freqüência de aplicação das coberturas nitrogenadas complementares deve ser maior.

Propagação:

A propagação das pimentas é feita pela semeadura em sementeira e transplante diretamente para o local definitivo, tal como visto para pimentão.
As sementes, para as cultivares mais comuns (Dedo-de-moça e Malagueta) apresentam um número médio de 200, por grama; o padrão mínimo oficial de germinação é 50%; gastam-se 300 g de sementes, para o plantio de 1ha, por mudas. Considerando-se ser a pimenteira uma planta semi-perene, de duração superior de 12 meses, preferem-se espaçamento mais largos, em relação àqueles utilizados em pimentão.
Assim, planta-se a 120-150cm, entre fileiras, por 80-100cm, entre plantas, na fileira.

Tratos Culturais:
São similares àquelas utilizadas em pimentão, porém o tutoramento é desnecessário, pois o caule lenhoso da pimenta é bem mais resistente, mantendo-se ereto e bem equilibrado pela farta copa - um perfeito arbusto.
A amontoa também é desnecessária e condenável, por favorecer o ataque de patógenos do solo.

Colheita e Comercialização:
A colheita principia aos 100-150 dias da semeadura, prolongando-se por três meses, ou mais.
É possível obter-se um período de colheita antes do inverno, seguindo-se outro período, logo que a temperatura se elevar, mais prolongado, de agosto a janeiro. Uma cultura bem cuidada, em bom estado fitossanitário e nutricional, poderá permanecer um segundo ano no terreno, com produtividade e qualidade dos frutos razoáveis.
Todavia, a produtividade, no primeiro ano, é sempre maior, e os frutos são melhores, geralmente.
Por tais razões, muitos olericultores do centro-sul preferem renovar suas culturas, anualmente. Colhem-se os frutos com coloração vermelha ou verde, havendo preferências para ambos os tipos - quando se trata de pimenta picante. Também há consumidores que apreciam as pimentas doces, colhidas verdes.
A produtividade obtida é muito variável, conforme a espécie e a duração da cultura, obtendo-se de 4 até 10 t/ha, geralmente. Tradicionalmente utilizam-se as caixas tipo "K" para as pimentas maiores, de coloração vermelha ou verde, de sabor picante ou doce ( apenas verdes ).
O peso líquido da embalagem cheia é de 12-15kg. As medidas dos frutos variam, conforme os mercados e as espécies, sendo de 6-13cm de comprimento por 8-20mm de diâmetro, comumente. Os frutos pequenos são comercializados embalados em garrafas, preparadas em molho e vinagre, devendo ser a coloração uniforme.
Freqüentemente temos observado a comercialização direta, do lericultor ao consumidor, de tais garrafas, em feiras livres.

Extraído do site: http://www.agrov.com/vegetais/hortalicas/pimenta.htm
Deja Oioli
"Todas as pimentas são comestíveis......algumas só uma vez..."

Sejam bem vindos ao meu diário: http://www.pimentas.org/forum/viewtopic.php?f=7&t=12826
Avatar de usuário
Dejamir Oioli
Usuário Rocotó
 
Mensagens: 369
Data de registro: 18 Abr 2011, 14:37
Localização: Marília - SP

Re: Livro sobre pimentas

Mensagempor cauceci em 28 Mar 2012, 12:47

Darth_Vader escreveu:Esse livro da Embrapa é muito bom.

http://www.cnph.embrapa.br/projetos/capsicum/livro.htm



Conheço esse e também o considero um bom l ivro
"Felicidade se acha em horinhas de descuido..." João Guimarães Rosa
Avatar de usuário
cauceci
Usuário Jalapeño
 
Mensagens: 42
Data de registro: 14 Fev 2008, 18:54
Localização: cordeiropolis - sp

Re: Livro sobre pimentas

Mensagempor Tazcop em 12 Abr 2012, 13:00

Realmente uma ótima leitura.
Tazcop
Usuário Carolina Reaper
 
Mensagens: 5051
Data de registro: 27 Ago 2009, 00:47
Localização: Curitiba, PR


Retornar para Pimentas brasileiras -- Brazilian chiles

Quem está online

Usuários vendo este fórum: Nenhum usuário registrado online e 2 visitantes